"Agradeço a Deus-Pai por me ouvir e me atender. Agradeço a Deus-Pai por ouvir minhas palavras antes de eu as proferir, e atender a meu pedido antes mesmo de eu expressar." Masaharu Taniguchi



domingo, 12 de dezembro de 2010

RELACIONAMENTO SANTO

"Há uma outra qualidade que é muito importante e sempre uma indicação indubitável para percebermos se estamos envolvidos em um relacionamento especial ou em um relacionamento santo. Sempre podemos notar isso pela nossa atitude para com as outras pessoas. Se estamos envolvidos em um relacionamento especial, esse relacionamento será exclusivo. Não haverá espaço nele para ninguém mais. A razão para isso é óbvia, uma vez que tenhamos reconhecido como o ego está realmente funcionando. Se eu fiz de você o meu salvador, e se você está me salvando da minha culpa, então isso significa que o seu amor por mim e a atenção que você me dá vão me salvar dessa culpa que eu estou tentando manter escondida. Mas se você começa a se interessar por qualquer coisa que não seja eu - seja uma outra pessoa ou outra atividade - você não está me dando cem por cento da sua atenção. Qualquer que seja a medida do deslocamento do seu interesse ou da sua atenção para outra coisa ou outra pessoa, nessa medida haverá menos para mim
Isso significa que, se eu não recebo cem por cento, essa tampa do meu pote vai começar a soltar-se. E essa é a fonte de todo ciúme. As pessoas ficam com ciúme por sentirem que as suas necessidades especiais não serão satisfeitas da forma como deveriam. Portanto, se você ama alguma outra pessoa além de mim, isso significa que eu vou receber menos amor. Para o ego, o amor é quantitativo.
Há apenas uma certa quantidade disponível. Logo, se eu amo essa pessoa não posso amar aquela com a mesma intensidade. Para o Espírito Santo, o amor é qualitativo e abraça todas as pessoas. Isso não significa que amamos todas as pessoas da mesma forma, isso não é possível neste mundo. Mas, de fato, significa que a fonte do amor é a mesma; o amor em si é o mesmo, contudo os meios de expressão serão diferentes.
Eu vou 'amar' os meus pais 'mais' do que amo os pais de qualquer pessoa nessa sala, não em qualidade, mas em quantidade. O amor será basicamente o mesmo, todavia, como é óbvio será expresso de um modo diferente. Isso não significa que, porque eu amo meus pais vou amar os seus menos, ou que meus pais sejam melhores do que os seus. Tudo o que isso quer dizer é que essas são as pessoas que eu escolhi, pois no meu relacionamento com elas aprenderei o perdão que vai permitir que eu me lembre do Amor de Deus. Isso não significa que você deva sentir-se culpado por ter um relacionamento mais profundo com certas pessoas do que com outras. Há exemplos muito claros disso nos evangelhos, onde Jesus era mais íntimo de certos discípulos do que de outros, e era mais íntimo de seus discípulos do que dos seus outros seguidores. Não quer dizer que ele amasse menos a nenhuma daquelas pessoas, mas que a expressão do amor era mais íntima e profunda com uns do que com outros.
Um relacionamento santo significa que, por amar uma pessoa, você não está excluindo uma outra; isso não acontece às custas de ninguém. O amor nesse mundo não é assim.O amor especial será sempre as custas de alguém. É sempre um amor de comparações, onde certas pessoas são comparadas com outras; algumas não são boas o suficiente e algumas são aceitáveis.
Do ponto de vista do relacionamento santo, você apenas reconhece que certas pessoas foram 'dadas' a você e foram escolhidas por você de modo que você possa aprender e ensinar certas lições, mas isso não faz com que aquela pessoa seja melhor ou pior do que ninguém mais. Repetindo, é assim que você pode sempre distinguir um relacionamento especial de um relacionamento santo: pela medida na qual ele exclui as outras pessoas."
 
Kenneth Wapnick, Ph.D.
 
Postado por Grupo Mera.





domingo, 28 de novembro de 2010

Perguntaram ao Dalai Lama:

- O que mais te surpreende na Humanidade?

E ele respondeu:

- Os homens. Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido.






Construa pontes ao seu redor ao invés de muros

Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado. Mas agora tudo havia mudado. O que começou com um pequeno mal entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio. Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta. “Estou procurando trabalho. Sou carpinteiro. Talvez você tenha algum serviço para mim.” “Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho. Na realidade do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo. Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta.” “Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro. Mostre-me onde estão a pá e os pregos.” O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade. O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro. Quando o fazendeiro chegou, não acreditou no que viu: em vez de cerca, uma ponte foi construída ali, ligando as duas margens do riacho. Era um belo trabalho, mas o fazendeiro ficou enfurecido e falou: “Você foi atrevido construindo essa ponte depois de tudo que lhe contei.” Mas as surpresas não pararam ai. Ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos. Por um instante permaneceu imóvel do seu lado do rio. O irmão mais novo então falou: “Você realmente foi muito amigo construindo esta ponte mesmo depois do que eu lhe disse.” De repente, num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte. O carpinteiro que fez o trabalho, começou a fechar a sua caixa de ferramentas. “Espere, fique conosco! Tenho outros trabalhos para você.” E o carpinteiro respondeu: “Eu adoraria, mas tenho outras pontes a construir…” Já pensou como as coisas seriam mais fáceis se parássemos de construir cercas e muros e passássemos a construir pontes com nossos familiares, amigos, colegas do trabalho e principalmente nossos inimigos… Muitas vezes desistimos de quem amamos por causa de magoas e mal entendidos. Vamos deixar isso de lado, ninguém é perfeito, mas alguém tem que dar o primeiro passo. Portanto, construa pontes ao seu redor, ao invés de construir cercas!

Lenda Budista

Conta uma velha lenda budista que um menino tinha mau gênio. Seu pai, um velho sábio, deu-lhe um saco de pregos e lhe disse que, a cada vez que perdesse a paciência, ele deveria pregar um prego atrás da porta. No primeiro dia, o menino pregou trinta-e-sete pregos. À medida que ele aprendia a controlar seu gênio, pregava cada vez menos pregos. Com o tempo, descobriu que era mais fácil controlar seu gênio do que pregar pregos atrás da porta. Chegou o dia em que pode controlar seu caráter durante todo o dia. Depois de informar a seu pai, este lhe sugeriu que retirasse um prego a cada dia que conseguisse controlar seu caráter. Os dias se passaram e o jovem pode finalmente anunciar a seu pai que não havia mais pregos atrás da porta. Seu sábio pai pegou-o pela mão, levou-o até a porta e disse: “Meu filho, noto que tens trabalhado duro, mas veja todos estes buracos na porta. Nunca mais será a mesma. Cada vez que perdes a paciência e sentes raiva, deixas cicatrizes exatamente como as que vês aqui. Tu podes insultar alguém e retirar o insulto, mas, dependendo da maneira como falas, poderás ser devastador e a cicatriz ficará para sempre. Uma ofensa verbal pode ser tão daninha quanto uma ofensa física.

Amor e Compaixão

Todas as religiões passam uma mensagem de amor, compaixão, sinceridade e honestidade. Cada sistema procura, a sua própria maneira, melhorar a vida para todos nós. Mas se colocarmos muita ênfase em nossa própria filosofia, religião ou teoria -- se tornando muito apegados a ela, tentando impô-la a outras pessoas -- o resultado será um problema.Basicamente, todos os grandes mestres, incluindo Buda Gautama, Jesus Cristo, Maomé e Moisés, foram motivados por um desejo de ajudar seus companheiros. Eles não procuraram ganhar nada para si, nem criar mais problemas no mundo.A religião se tornou um sinônimo de grandes questões filosóficas, mas é o amor e compaixão que repousam em seu núcleo. [...] A experiência da prática do amor traz paz de espírito e ajuda os outros. Pessoas bobas e egoístas estão sempre pensando nelas, e o resultado é sempre negativo. Pessoas espertas pensam nos outros, ajudando-os tanto quanto podem, e o resultado é felicidade. Amor e compaixão são benéficos tanto para você quanto para os outros. Através de sua bondade direcionada aos outros, sua mente e coração vão se abrir para a paz.

Dalai Lama

Parar, acalmar-se, descansar e curar-se

Existe uma história zen sobre um homem e um cavalo. O cavalo está galopando rapidamente, e parece que o homem que cavalga se dirige a algum lugar importante. Outro homem, em pé ao lado da estrada, grita: "Aonde você está indo?" e o homem a cavalo responde: "Não sei. Pergunte ao cavalo!" Esta é a nossa história. Estamos todos sobre um cavalo, não sabemos aonde vamos e não conseguimos parar. O cavalo é a força de nossos hábitos que nos puxa, e somos impotentes diante dela. Estamos sempre correndo, e isso já se tornou um hábito. Estamos acostumados a lutar o tempo todo, até mesmo durante o sono. Estamos em guerra com nós mesmos, e é fácil declarar guerra aos outros também.Precisamos aprender a arte de fazer cessar — parar nosso pensamento, a força de nossos hábitos, nossa desatenção, bem como as emoções intensas que nos regem. Quando uma emoção nos assola, ela se assemelha a uma tempestade, que leva consigo a nossa paz. Nós ligamos a TV e depois a desligamos, pegamos um livro e depois o deixamos de lado. O que podemos fazer para interromper este estado de agitação? Como podemos fazer cessar o medo, o desespero, a raiva e os desejos? É simples. Podemos fazer isso através da prática da respiração consciente, do caminhar consciente, do sorriso consciente e da contemplação profunda — para sermos capazes de compreender. Quando prestamos atenção e entramos em contato com o momento presente, os frutos que colhemos são a compreensão, a aceitação, o amor e o desejo de aliviar o sofrimento e fazer brotar a alegria.Mas a força do hábito costuma ser mais forte do que nossa vontade. Dizemos e fazemos coisas que não queremos e depois nos arrependemos. Causamos sofrimento a nós mesmos e aos outros, e de forma geral produzimos grande quantidade de destruição. Podemos ter a firme intenção de nunca mais fazer isso, mas sempre acabamos fazendo de novo. Por quê? Porque a força do hábito (vashana) acaba vencendo e nos levando de roldão.Precisamos da energia da atenção plena para perceber quando o hábito nos arrasta, e fazer cessar esse comportamento destrutivo. Com atenção plena, temos a capacidade de reconhecer a força do hábito a cada vez que ela se manifesta. "Alô força do hábito, sei que você está aí!" Nessa altura, se conseguirmos simplesmente sorrir, o hábito perderá grande parte de sua força. A atenção plena é a energia que nos permite reconhecer a força do hábito e impedi-la de nos dominar.Por outro lado, o esquecimento ou negligência é o oposto.Tomamos uma xícara de chá sem sequer perceber o que estamos fazendo. Sentamo-nos com a pessoa que amamos mas não percebemos que a pessoa está ali. Andamos sem realmente estar andando. Estamos sempre em outro lugar, pensando no passado ou no futuro. O cavalo dos nossos hábitos nos conduz, e somos prisioneiros dele. Precisamos deter este cavalo e resgatar nossa liberdade. Precisamos irradiar a luz da atenção plena em tudo o que fizermos, para que a escuridão do esquecimento desapareça. A primeira função da meditação — shamatha — é fazer parar.A segunda função da shamatha é acalmar. Quando sofremos uma emoção forte, sabemos que talvez seja perigoso agir sob sua influência, mas não temos força nem clareza suficientes para nos abstermos. Precisamos aprender a arte de respirar, de inspirar e expirar, parando tudo o que estamos fazendo e acalmando nossas emoções. Precisamos aprender a nos tornar mais estáveis e firmes, como se fôssemos um carvalho, e não nos deixar arrastar pela tempestade de um lado para outro. O Buddha ensinou uma variedade de técnicas para nos ajudar a acalmar corpo e mente, e considerar a situação presente em toda a sua profundidade. Essas técnicas podem ser resumidas em cinco estágios:

Reconhecimento: se estamos zangados, dizemos "reconheço que a raiva está dentro de mim".

Aceitação: quando estamos zangados, não negamos a raiva. Aceitamos aquilo que está presente em

Acolher: abraçamos a raiva como faz uma mãe com o filho que chora. Nossa atenção plena acolhe a emoção, e só isso já é capaz de acalmar a raiva e a nós mesmos.

Olhar em profundidade: quando nos acalmamos o suficiente, conseguimos observar profundamente para entender o que provocou a raiva, ou seja, o que está fazendo o bebê chorar.

Insight: o fruto do olhar profundo é a compreensão das causas e condições, tanto primárias quanto secundárias, que provocaram a raiva e fizeram nosso bebê chorar. Talvez ele esteja com fome. Talvez o alfinete da fralda o esteja machucando. Talvez nossa raiva tenha surgido quando um amigo nos falou em um tom ofensivo, mas de repente nos lembramos de que essa pessoa não está bem hoje porque seu pai está muito doente. Continuamos a refletir dessa forma até compreendermos a causa de nosso atual sofrimento. A compreensão nos dirá o que fazer ou não fazer para mudar a situação.

Depois de nos acalmarmos, a terceira função da shamatha é o repouso. Suponha que alguém nas margens de um rio joga uma pedra para o ar e a pedra cai no rio. A pedra afunda lentamente e chega ao fundo do rio sem esforço algum. Depois que a pedra chega ao fundo do rio, ela descansa, deixando que a água passe por ela. Quando sentamos para meditar podemos nos permitir repousar da mesma forma que essa pedra. Podemos nos deixar afundar naturalmente, na posição sentada — repousando, sem fazer esforço. Temos que aprender a arte de repousar, permitindo que nosso corpo e nossa mente descansem. Se tivermos feridas em nosso corpo e em nossa mente precisamos repousar para que elas possam por si só se curar.O ato de se acalmar produz o repouso, e o descanso é um pré-requisito para a cura. Quando os animais selvagens estão feridos, eles procuram um lugar escondido para deitar, e descansam completamente por muitos dias. Não pensam em comida nem em mais nada. Apenas descansam, e com isso obtêm a cura de que precisam. Quando nós seres humanos ficamos doentes, nos preocupamos o tempo todo. Procuramos médicos e remédios, mas não paramos. Mesmo quando vamos para a praia ou para as montanhas com a intenção de descansar, não chegamos realmente a repousar, e voltamos mais cansados do que partimos. Temos que aprender a repousar. A posição deitada não é a única posição de descanso que existe. Podemos descansar muito bem durante meditações sentados ou caminhando. A meditação não deve ser um trabalho árduo. Simplesmente permita que seu corpo e sua mente descansem, como o animal no mato. Não lute. Não há necessidade de fazer nada nem realizar nada. Eu estou escrevendo um livro, mas não estou lutando. Estou descansando. Por favor, leiam este livro de uma forma alegre e relaxante. O Buddha disse: "Meu Dharma é a prática do não-fazer."1 Pratiquem de uma forma que não seja cansativa, mas que seja capaz de proporcionar descanso ao corpo, às emoções e à consciência. Nosso corpo e mente sabem curar a si mesmos se lhes dermos uma oportunidade para isso.Parar, acalmar-se e descansar são pré-requisitos para a cura. Se não conseguirmos parar, nosso ritmo de destruição simplesmente vai prosseguir. O mundo precisa imensamente de cura. Os indivíduos, comunidades e países estão cada vez mais necessitados de cura.
 
Thich Nhat Hanh. The heart of the Buddha's teaching - transforming suffering into peace, joy, and liberation:the four noble truths, the noble eightfold path and other basic Buddhist teachings. Broadway Books: New York, 1999.
"As pessoas não são nobres desde o nascimento, mas se enobrecem através de suas ações. As pessoas não são medíocres desde o seu nascimento, mas tornam-se assim através de suas ações. Se existem alguma diferença entre as pessoas, então essa diferença está somente nas suas realizações." -  Daisaku Ikeda

Tai Chi Chuan: Equilíbrio do corpo e da mente

O Tai Chi Chuan surgiu por volta do ano 1200 d.C. com um monge taoísta, Mestre Chang San Feng. Conta-se que uma noite, enquanto meditava em sua casa, ouviu um ruído fora e foi ver o que se passava.
Deparou-se com uma garça e uma cobra em plena luta e ficou a observar a contenda. Inúmeras vezes, a garça tentou atacar a serpente, que, muito ágil e flexível, conseguia se esquivar, e vice-versa. Quando a cobra tentava atacar a garça, esta, com uma só perna, conseguia safar-se dos ataques da serpente. Muitas horas se passaram, e os dois animais, cansados, pararam de lutar. A serpente enfiou-se num buraco ao pé de uma árvore, e a garça ficou num galho alto da mesma árvore. Assim, descansavam, preparando-se para um novo combate.
Chang San Feng observou essa luta durante muitos meses, o que o inspirou a criar os movimentos do Tai Chi Chuan. Observou também os movimentos da natureza, como o do vento, das nuvens e ainda de outros animais.
Observou o princípio básico da filosofia taoísta, que afirma que a suavidade vence a rigidez, a cortesia vence a prepotência e a benevolência suplanta o egoísmo.

A arte em prol da saúde

A Organização Mundial de Saúde declarou em 1988 que a maioria das enfermidades tem sua causa na repressão emocional sistemática. Essa declaração vem ao encontro dos postulados sustentados pela medicina tradicional chinesa há mais de 5000 anos, da qual o Tai Chi Chuan faz parte.

Confúcio disse: " Se um homem está bem, sua família, seu bairro, sua cidade e sua nação estarão bem". Isso se aplica aos aspectos físicos, psicológicos e espirituais. A prática do Tai Chi Chuan atua principalmente no sistema nervoso central, harmonizando-se e gerando assim uma fina base para os melhoramentos dos outros sistemas orgânicos, influenciando especialmente os sistemas respiratório, endócrino, sangüíneo e esquelético, sendo prevenidas e curadas doenças como bronquites, distúrbios de pressão, problemas digestivos etc.

Proporciona tranqüilidade interna e permite ao praticante controlar intuitivamente suas emoções. Atualmente tem sido recomendado por profissionais da área de psicologia como "complementação terapêutica".

O Tai Chi Chuan sustenta-se na sabedoria da Natureza e do Universo, que se encontram em contínuo movimento e mutação.

Sua prática proporciona harmonia, levando-nos a uma experiência da felicidade contínua por compreendermos o mundo como uma grande escola, onde temos muito o que aprender.

O Tai Chi Chuan enfatiza o desenvolvimento da mente acima da força bruta. Alguém com mente perturbada entra facilmente em situações perigosas. Adquirindo calma mental, o praticante dificilmente terá de enfrentar problemas desse tipo. Além desse princípio, cada movimento do Tai Chi Chuan constitui uma defesa efetiva e definitiva.

Texto extraído do "Jornal o Legado"










Conceitos de felicidade

Nossas noções sobre a felicidade nos amarram. Esquecemos que elas são apenas ideias. Nossa ideia sobre a felicidade pode nos impedir de realmente sermos felizes. Falhamos em ver a oportunidade para a alegria que está bem na nossa frente quando somos pegos pela crença de que a felicidade deva ter uma forma específica. - Thich Nhat Hanh
"Não crie sofrimento. Pratique a virtude. Seja senhor de sua mente." (Buda)

"Sua tarefa é descobrir o seu trabalho e, então, com todo o coração, dedicar-se a ele." (Buda)

"O ódio não destrói o ódio, só o Amor destrói o ódio. Sêde como o sândalo, que perfuma o machado que o corta." (Buda)

"O ódio nunca desaparece, enquanto pensamentos de mágoas forem alimentados na mente. Ele desaparece, tão logo esses pensamentos de mágoa forem esquecidos." (Sakyamuni) "Aquele que protege sua mente da cobiça, e da ira, desfruta da verdadeira e duradoura paz." (Sakyamuni)

"Não viva no passado, não sonhe com o futuro, concentre a mente no momento presente." (Sakyamuni)





"Nosso verdadeiro lar está no momento presente. Viver o momento presente é um milagre. O milagre não está em caminhar sobre as águas. O milagre está em caminhar sobre a terra verdejante no momento presente, apreciar a paz e a beleza que estão agora ao nosso alcance. A paz está ao nosso redor – no mundo e na natureza – e dentro de nós – no nosso corpo, no nosso espírito. Quando aprendermos a entrar em contato com essa paz, estaremos curados e transformados. Não é uma questão de fé; é uma questão de prática. Precisamos apenas encontrar os meios de trazer nosso corpo e nossa mente de volta ao momento presente, a fim de que possamos entrar em contato com o que é revigorante, salutar e maravilhoso."

“O milagre é caminhar sobre a Terra.” Essa declaração foi feita pelo mestre zen Lin Chi. O milagre não é caminhar pelo ar, ou sobre as águas, mas andar sobre a Terra. A Terra é tão linda… Nós também somos lindos. Podemos permitir a nós mesmos andas conscientemente, tocando a Terra, nossa mãe maravilhosa, a cada passo. Não precisamos desejar a nossos amigos “que a paz esteja convosco”. A paz já está entre eles. Só precisamos ajudá-los a cultivar o hábito de entrar, a todo momento, em contato com a paz.

Thich Nhat Hanh

Oração para iluminar a humanidade

Pela paz da humanidade, mentalize:

O Amor de Deus flui para o meu interior e preenche todo o meu ser, que neste momento resplandece intensamente e propaga vibração de Amor a toda a humanidade, abençoando-a.

Do livro Minhas Orações, Masaharu Taniguchi.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Meta - O que é um arqueiro sem um alvo?

Não é suficiente compreender a filosofia de Tao. É preciso agir. As ações são mais importantes que as palavras. O mero movimento, porém, não tem significado. Deve-se ter um propósito.
As metas de curto prazo ajudam-nos a determinar cada etapa de nossa vida e a experimentá-la plenamente. As metas de longo prazo nos dão perspectiva e continuidade. As metas de curto prazo ajudam-nos a compreender a temporalidade da vida, ainda oferecendo-nos uma maneira de nos beneficiarmos dessa temporalidade. As metas de longo prazo focalizam as experiências que acumulamos.
Nossas metas devem ser inteiramente pessoais. Ninguém nos conhece melhor que nós mesmos.

Fonte: Tao- Meditações Diárias, Martins Fontes.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Viver com plenitude ou viver como morto

"Quando me lembro de grande parte da minha vida, tenho a impressão de ter passado muito tempo andando a esmo, como se estivesse parcialmente morto. O que quero dizer com isso? Quero dizer que, quando nos sentimos meio mortos é porque estamos, consciente ou subconscientemente, preocupados com a morte e a separação. Ao julgar e censurar os outros, ao condenar a nós mesmos, estamos fortalecendo os nossos medos da separação. Tememos a rejeição, a doença e a perda. Tentamos controlar os outros num mundo que dia após dia nos parece mais insano e fora de controle.
Somos freqüentemente dominados por uma sensação de cansaço e exaustão e nunca nos sentimos realmente seguros. Apegamo-nos aos dolorosos sentimentos do passado e nos preocupamos com o futuro desconhecido. Achamos difícil, na verdade, confiar em alguém - pois sequer confiamos em nós mesmos.
Estamos meio mortos quando temos medo do amor e da intimidade. E estamos meio mortos quando andamos a esmo, procurando algo ou alguém fora de nós mesmos que nos dê felicidade e alegria duradouras. Estamos meio mortos quando, não importa o que tenhamos conseguido, isso nunca parece ser o suficiente. Estamos meio mortos quando não acreditamos no amor.
Para nós, viver em plenitude significa estar 100% no momento presente; ver que a única realidade está além do mundo da forma; estar repleto de amor e de espírito de doação; não ter medo da morte; não ter limites; estar totalmente ligado e unido a tudo o que existe; estar livre de julgamentos; vivenciar a alegria, a felicidade e a paz no momento presente; e não ter apegos ao corpo físico ou ao tempo.
A maioria das pessoas teve alguns momentos, pelo menos, nos quais perceberam a si mesmos vivendo com plenitude. Se você pensa como nós, o problema é organizar esses breves momentos em uma cadeia contínua. Esse pode ser um do nossos maiores desafios na vida; escolher viver um segundo de cada vez, amar em vez de ter medo, viver plenamente em vez de estar meio morto'.

Gerald Jampolsky

“Mude a sua mente e transforme a sua vida” – editora Cultrix





sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Confiar na Vida... Rubia A. Dantés

Muito do nosso aprendizado se dá no dia a dia... nas coisas que observamos... nos movimentos externos e internos... e, se estamos dispostos a crescer, o nosso dia nos traz todo material que precisamos para isso... em sincronicidades... em sentimentos... encontros inesperados e em muitas outras maneiras que o Universo tem para nos facilitar nesse caminho do autoconhecimento.
Grande parte desse aprendizado gira em torno do desapego a coisas que enchem nossos armários, internos e externos... Nos armários externos guardamos coisas e coisas... e mais coisas... dentro de nós guardamos memórias... que geram muitas coisas...
Um grande banco de memórias que, da maior parte, nem temos consciência, mas que ocupam espaços e ditam nossa reação à vida dia após dias.
Guardamos tantas coisas... dentro e fora, porque não confiamos no presente...
Claro que nos nossos armários externos buscamos guardar coisas que acreditamos ser boas e úteis... mas essa boa intenção nos faz acumular muitas coisas...
Mesmo que não tenham utilidade hoje, com certeza terão alguma serventia no futuro... pensamos... Ou então, são tão bonitas que não conseguimos nos desfazer delas... Outras ainda nos lembram situações ou pessoas... enfim guardamos muitas coisas por apego ao que passou ou apego ao futuro onde poderão ser úteis... Mas, quantas dessas coisas que guardamos são realmente úteis no nosso presente e quanta coisa está só ocupando espaço...
Nas memórias então... guardamos experiências boas para tentar repetir no futuro... experiências ruins para tentar evitar no futuro... guardamos o passado para servir de modelo, e o que acontece é que, esses modelos velhos e ultrapassados continuam determinando a nossa reação ao presente... continuam nos impedindo de viver o aqui e agora em sintonia com a nossa Alma...
Limpar as memórias... e arrumar armários pode ser um grande exercício de desapego... e é incrível que... quando limpamos dentro, fica muito mais fácil nos desapegar de muitas coisas que estavam só ocupando espaço nas nossas vidas....
Guardamos coisas para o futuro porque não confiamos no presente... não confiamos que tudo que precisamos nos chega, sem esforço quando estamos no aqui e agora
Esquecemos que não precisamos acumular coisas... nem memórias... para garantir o futuro, porque nossas necessidades futuras não serão preenchidas pelo passado.
O apego ao passado... ao conhecido... não nos deixa receber o fluxo abundante, de todas as coisas boas, que está sempre disponível no eterno presente . Coisas que podem ser muito diferentes daquelas que guardamos... e que estamos apegados a elas... mas com certeza é o que precisamos a cada momento...
Se estamos apegados ao passado, seja em objetos ou em soluções nunca saberemos que existem coisas que podem nos surprender por serem perfeitas ao nosso momento.
Às vezes, coisas simples... onde buscávamos o complicado, é que vão nos fazer felizes...
Outras vezes do inesperado é que chegam as soluções que nos surpreendem pelos caminhos que percorreram para chegar até nós... Caminhos que se tentássemos criar com nosso conhecimento acumulado e guardado... jamais conseguiríamos.
Mas a vida está batendo a nossa porta, pronta para entrar... a cada dia... e sempre é hora de limpar os armários... e as memórias, e abrir a porta para o fluxo abundante da felicidade... que é nosso direito divino...

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

TRANSFORMAÇÕES INTERNAS, MUDANÇAS NA TERRA E RECEBENDO A LUZ DE SHEKINAH

AS ENERGIAS DA NOVA TERRA PARA AGOSTO E SETEMBRO DE 2010
Arcanjo Miguel através de Célia Fenn
Publicado em 11 de setembro de 2010


Amada Família de Luz, quando passaram pelas Energias do Ano Novo, em Julho e pelo Portal de Leão, em Agosto, vocês experienciaram uma aceleração do Corpo de Luz, enquanto se preparavam para um Novo Ciclo de Evolução, Mudança e Crescimento, em preparação para os grandes trânsitos de portais estelares de 2010, 2011 e 2012. Isto criou uma pressão intensa para as Mudanças e Transformações Internas, que foram, por sua vez, refletidas por súbitas e abruptas mudanças e transformações na Realidade Externa que foram experienciadas como Mudanças na Terra e Mudanças pessoais de Vida.
Muitos de vocês experienciaram o término de relacionamentos, ou sentiram a necessidade de mudar para outra área ou para uma nova forma de trabalho. Estas transformações podem ter sido feitas sob alta pressão e muito rapidamente, ou vocês podem estar sentindo interiormente, a necessidade de fazer tais mudanças nos próximos dois meses, enquanto avançam para o 10/10/10, o primeiro dos grandes portais estelares.
 
Amados, estas profundas mudanças são um reflexo de mudanças fundamentais em sua Realidade, enquanto se tornam acostumados a viver na Quinta Dimensão, e se experienciando como um Ser Multidimensional de Luz em um Corpo Material ou Físico. Novas escolhas estão sendo feitas pela sua Consciência Superior, nas Dimensões Superiores da Luz, e estas escolhas estão abrindo novas possibilidades de Serviço, Experiência e Crescimento Evolutivo, e assim vocês estão sendo transferidos para os Espaços Internos e Externos, onde estarão mais situados para executar estas novas tarefas.
Como vocês respondem a estas mudanças é importante, pois isto determinará a natureza de suas experiências no próximo Ciclo de Tempo e Espaço. Se vocês não seguirem os apelos da Voz Superior, ou se resistirem à necessidade de mudança, então a vida pode se tornar caótica e difícil. Isto não é uma punição, Amados, mas apenas a tensão que é criada quando a Consciência Superior e Inferior estão fora de alinhamento. Isto cria ondas de “distorção” energética, que se manifestam como caos e incidentes que não estejam em alinhamento com o que vocês procuram manifestar. O melhor modo de lidar com tais energias é procurar o espaço tranqüilo em seu coração e ouvir a Voz Interior, até que percebam o que é necessário e exigido de vocês e que ações ou falta de ações, são necessárias no momento.
Vocês serão sempre conduzidos novamente ao alinhamento pela sua Consciência Superior. Vocês são Mestres Multidimensionais da Luz e pedimos que sempre se lembrem de que as respostas a todas as suas perguntas se encontram dentro de vocês, naquele espaço tranqüilo da Sabedoria Infinita em seu Coração que é o tesouro de sua Alma e do seu Espírito!
Amada Família da Luz, enquanto vocês lidam com estas intensas Transformações Internas, ao mesmo tempo estão vendo também grandes mudanças na própria Terra, enquanto ela expressa a sua própria mudança para o Ser Multidimensional. A própria Terra faz parte da Grande Mudança e Ela está se realinhando para o seu novo papel como uma “Estrela” Planetária, um Lar para os Seres Ascensionados de Luz na Forma Física. A fim de fazer isto, ela deve se tornar conhecida à Humanidade como um Ser com necessidades na Grande Co-Existência na Rede da Vida. Ela está agora no processo de re-conexão com os Corações da Humanidade através da Grade Cristal Coletiva do Coração. Ela compartilha as suas necessidades, demonstrando o que é necessário para conduzir novamente a Humanidade ao alinhamento com a Vontade e o Propósito Mais Elevados para o Planeta e a sua Evolução.
Os desafios dramáticos do clima e os aparentes desastres “naturais” são a forma de comunicação do Planeta que a Humanidade deve se alinhar com as necessidades do Planeta. As grandes inundações no Paquistão é o resultado dos modos em que a Terra foi abusada por métodos pobres de produção agrícola e pelo desenvolvimento. A terra não é mais capaz de absorver e drenar as chuvas de Monções e a inundação é um resultado, causando muito sofrimento às populações humanas. Na Rússia, os incêndios devastadores contribuíram com o calor intenso e os problemas de inalação da fumaça por milhões de pessoas. Estes incêndios foram também o resultado da pobre administração da terra, pois uma grande parte da área que era formada de terras úmidas foi drenada pela agricultura e o desenvolvimento, tornando-a seca e passível de queimar mais facilmente. O equilíbrio natural foi perdido e em toda a parte a humanidade está em crise.
 
Amados, estas "Mudanças na Terra" é a Terra expressando a sua profunda necessidade para que a Humanidade se re-conecte em um nível muito profundo com os Princípios Sagrados da Vida, que definem a Quinta Dimensão - a ligação de todas as formas de vida em uma Rede Sagrada. Se a Terra sofre, então a humanidade sofrerá. Se a humanidade evolui para um relacionamento mais delicado e amoroso com a Terra, então a humanidade irá experimentar a Conexão e o Apoio da Terra e da Natureza. Amada Família da Luz, este é o seu propósito e o seu trabalho neste próximo Ciclo do Tempo. A Evolução Espiritual que vocês experimentaram foi para elevá-los para essa Consciência Mais Elevada, onde vocês poderiam se experienciar como Humano, mas também como parte da Criação Coletiva que é o próprio Planeta.
Pois, Amados, esta Bela Energia a que chamamos de “Shekinah”, a essência do Feminino Divino ou da Grande Mãe, vive dentro da própria Terra, assim como é transmitida a partir do Centro Cósmico e do Coração da Mãe Cósmica Divina. A Energia de Shekinah se eleva da Terra para abraçar e apoiar aqueles que vivem abertos e conectados a esta vibração bela e amorosa. A Grande Mãe os manterá em seus braços e os estimulará, enquanto permitirem que o seu amor os envolva.
O melhor modo, Querida Família de Luz, para acessar esta conexão, é passar um tempo tranqüilo na solidão com o foco de se conectar com a Luz de Shekinah. A cor desta Luz é Platina, a cor prata e dourada que carrega os Códigos de Luz Evolutivos para o Corpo de Luz da Nova Terra. Vocês também podem participar das Cerimônias, Rituais e Meditações da Terra, que visam facilitar esta conexão com a Mãe Terra e a Luz de Shekinah. Naturalmente, esta Luz vive dentro de Cada um de Vocês. Ela é Suave, Delicada, Amorosa e Sustentadora, e quando ativada interiormente, permite que vocês experienciem também esta sensação de carinho e de apoio na Realidade Externa. A Luz de Shekinah dentro de vocês se conectará com a Luz de Shekinah dentro da Terra para criar uma nova conexão baseada no Amor, na Ternura, no Respeito e na Atenção.
 
Amada Família da Luz, é necessário somente que aqueles que estejam conscientes e despertos do seu Ser Multidimensional, conduzam a Consciência Humana Coletiva nesta direção e criem as necessárias Mudanças Internas. Enquanto vocês se movem para a Ternura e o Amor interior e encontram a Luz de Shekinah interiormente, entrarão em um novo relacionamento com a Terra que lhes permitirá fluir facilmente para a Abundância, a Alegria e para um Estado de Harmonia e de Conexão Graciosa com a Terra.

Mais Elevado e Mais Profundo: Um Novo Estado de Graça

Amados, nós nos referimos antes à necessidade de estarem mais “ancorados”, enquanto vocês ascendem para as Dimensões Superiores da Consciência. Quanto mais se “elevarem”, mais precisarão se ancorar e aterrar na Realidade Material da Quinta Dimensão. Isto significa honrar o seu Corpo Físico como um Templo de Luz para a sua Alma e o seu Espírito. Significa também, honrar o seu ambiente e o seu lar como uma expressão de sua Essência Divina e como um Espaço Sagrado. Não importa onde vocês se encontrem, este é o Espaço Sagrado. E saibam que enquanto vocês se conectam mais intensamente com a Luz de Shekinah, certamente se perceberão também entrando em ambientes físicos mais belos e estimulantes. Vocês os criarão de seu interior como uma expressão da energia de Shekinah de Amor e de Ternura.
Mas saibam também, Amados, que estas energias do novo ciclo serão também expressas em seus relacionamentos. Vocês sentirão a necessidade de experienciar relacionamentos em um nível muito mais profundo, mais íntimos e expressivos, e isto será uma indicação da Luz de Shekinah movendo-os para um espaço de Ternura e Cuidado, onde o seu desejo será apoiar o próprio crescimento de sua alma, bem como o dos outros. Isto prosseguirá juntamente com uma necessidade de conexão em um nível de alma muito profundo, um nível muito ancorado e íntimo que é expresso através do cuidado físico e da conexão, e da expressão de profundo amor e gratidão.
Uma vez que os relacionamentos comecem a incluir este nível de expressão, então vocês experienciarão certamente um novo e belo nível de Apoio e de Ternura em seus relacionamentos. O Verdadeiro Amor Incondicional florescerá nesta nova energia de ternura e de apoio amoroso. Vocês começarão a explorar a intensidade e o auge do Amor Divino Incondicional, pois ele pode ser expresso através da Consciência Humana e em um Corpo Humano.
 
MEDITAÇÃO PARA ACEITAR E EQUILIBRAR A LUZ DE SHEKINAH
 
Em primeiro lugar, sentem-se ou se deitem confortavelmente e entrem em um estado de profundo relaxamento. Respirem profundamente, e então concentrem a sua atenção em seu Chacra Cardíaco e se conectem com a Luz dentro do seu Coração, a Chama do Amor Divino. Visualizem um número oito centrado verticalmente no Coração. Sigam a energia circular para a Terra, conectando-se primeiro com o Chacra da Estrela da Terra, embaixo dos seus pés, e então se conectando com o Coração Cristalino da Terra. Sintam o Profundo Amor e Apoio, e então atraiam esta energia novamente para cima, através do Chacra da Estrela da Terra e para o seu Coração. Respirem profundamente. Então movimentem esta energia para cima, através do Chacra da Estrela da Alma e para o Coração do Cosmos e o Coração da Grande Mãe de Todos e sintam o Amor e o Apoio. Agora tragam esta energia novamente para o seu Coração, ligando os dois círculos do número oito. Agora vocês estão ligando o Céu e a Terra em seu Coração e em seu Ser.
Agora visualizem o número oito no plano horizontal do seu Coração. No lado esquerdo do círculo de luz está uma bela cor Magenta vibrando com a Luz do Cristo Feminino, então tragam esta Luz para o seu Coração. No lado direito do círculo de luz está uma intensa cor turquesa, representando a Luz do Cristo Masculino. Tragam esta luz ao seu Coração. Onde os dois círculos se encontram está o centro do número oito, assim deixem a cor Turquesa e a Magenta se fundirem para se tornarem a Chama Violeta, e respirem profundamente.
Então deixem a Chama Violeta se expandir através do seu corpo, através de cada célula, transmutando com o Fogo Violeta da Consciência Superior e do Amor, e se movendo para o Corpo de Luz.
Agora a Chama Violeta se torna Dourada Pura, permitindo que a Consciência Crística permeie cada célula em seu Corpo e se irradie através do seu Corpo de Luz. Agora, abram o Canal do Chacra da Estrela da Alma e do Chacra Coronário para o Coração e permitam que a Luz Platina de Shekinah entre em seu coração. Sintam as elevadas freqüências Suaves e Amorosas ativando a Shekinah interiormente. Agora, abram o canal do Coração através do Chacra da Estrela da Terra para o Coração Cristal da Terra, e recebam a suave Luz de Shekinah da Terra. Deixem que a Luz se eleve e ative a energia de Shekinah interiormente!
Agora, a Chama Platina é acionada em seu Coração e a energia das chamas de Shekinah avança com o seu belo Brilho Branco Dourado. Ela preenche o seu Corpo de Luz e o seu Corpo Físico com a expressão Mais Elevada do Amor Divino e da Ternura. Vocês são mantidos na Luz Divina de Deus e no Abraço amoroso da Mãe Divina.
Vocês são a Luz Divina na Forma Humana!
Mantenham esta energia por quanto tempo desejarem, e então retornem o seu foco ao seu Coração. Respirem profundamente três vezes e então concentrem a sua energia em seu corpo físico. Abram os seus olhos quando se sentirem plenamente presentes e ancorados em seu Corpo Físico.
 
AS ENERGIAS DO SISTEMA SOLAR EM SETEMBRO
 
Neste mês a Lua Nova cai no dia 8 de Setembro, em Virgem. Este é um forte signo da Terra, e é um bom momento para se ancorar nas energias Físicas da Nova Terra.
A Lua Cheia em Libra, e o Equinócio, caem no dia 23 de Setembro. A energia do Equinócio sempre oferece um tempo para que a Terra flua na nova estação e traga as novas energias Elementais. No Hemisfério Norte, este será o Equinócio do Outono e no Sul será o da Primavera. Este é um bom momento para as cerimônias para honrarem a chegada das energias sazonais e para a sintonização com os padrões sazonais de mudança na Terra. Assim, Amados, nós lhes desejamos Alegria e Amor em sua contínua aventura da vida no Planeta Terra!

Saibam também, que o desafio para vocês neste ciclo de evolução é se afastarem da relação de "medo" ante estas Mudanças na Terra e para um relacionamento de Amor e Gratidão pela oportunidade que é dada para realinhar e prosperar em uma nova conexão e relacionamento com o Planeta. Amados, não tenham medo de desastres, pois a Terra não está zangada e nem procura puni-los; ela visa apenas a conexão e o entendimento. Ela é um ser sensível e amoroso e enquanto vocês se re-conectam amorosamente, sentirão o seu profundo amor e ternura, apoiando-os.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Oração para Miroku Daikokuten

Quando Kannon foi para a Índia, Daikoku-Sama que é chamado Daikokuten, uma divindade da Índia, veio até Kannon e disse: “Gostaria de lhe servir, Kannon.”
Nesta época, Daikokuten, tinha uma fisionomia muito feia, brava irascível. Uma divindade que presidia o exército. Kannon lhe respondeu: "Olha, eu gostaria de utilizá-lo, mas com essa cara feia que você tem não vai dar. É melhor que você fique mais sorridente!"
Daikokuten, passou a ter uma fisionomia sorridente. E com isso teve a missão de atuar sobre ouro, prata e tesouros, passando a ter uma força equivalente à de um Ministro da Economia.
Se você deseja melhorar as suas finanças, peça a sua ajuda.

Oração para Miroku Daikokuten

MIROKU DAIKOKUTEN MAMORI TAMAE SAKI HAE TAMAE

MIROKU DAIKOKUTEN MAMORI TAMAE SAKI HAE TAMAE

Pausa – aqui você faz seus pedidos mentalmente

KAN NAGARA TAMATI HAE MASSE

KAN NAGARA TAMATI HAE MASSE

Não espere...

Quando me amei de verdade

PRA QUE SERVE UMA RELAÇÃO?

Sobre o perdão

Como eu perdôo os outros por seus atos horríveis? Como posso perdoar o franco atirador? Isso não é real? É a distração do ego? Eu também tenho medo do que é real. Quando eu digo, que acima de tudo eu quero ver, fico aterrorizado. Eu tenho tido muitos problemas em abrir mão do mundo que nós fizemos. Eu amo algumas das minhas criações, como minha família. Eu não preciso morrer para voltar para a minha realidade? Eu não vou ficar solitário?

R: O perdão que o Curso está nos ensinando é um processo de olhar para uma situação, tal como a do franco atirador matando, e nos perguntarmos o que esse evento está nos dizendo sobre o que acreditamos. Nós começamos olhando honestamente para nossas reações a esses assassinatos, o que inclui todos os tipos de sentimentos e julgamentos sobre as vítimas e os vitimadores. Todos esses sentimentos e pensamentos são úteis para revelarem as crenças ocultas do sistema de pensamento do ego; a de que o mundo é real, de que nós somos corpos, de que o que chamamos de morte é o fim do que chamamos de “vida”, de que somos vulneráveis ao ataque... e a lista prossegue. O Curso então nos pede para reconhecermos todos esses sentimentos e pensamentos sobre nós mesmos que projetamos nas vítimas assim como nos vitimadores. Estamos aprendendo que sentimentos/pensamentos, junto com a dor que causam, já estavam dentro de nós antes de acontecerem. O evento apenas pareceu causar os sentimentos. É por isso que o Curso diz que nós perdoamos nossos irmãos pelo que eles não fizeram. “Esteja disposto a perdoar o Filho de Deus pelo que ele não fez” (T-17.III.1,5). Os franco-atiradores não causaram nossos sentimentos, nossas crenças equivocadas o fizeram. Se nós estivermos dispostos a olhar para qualquer situação dessa forma, estaremos começando a questionar as mentiras do ego. Então, estaremos em uma posição de pedir outra forma de ver. Isso algumas vezes é muito difícil de fazer, requer prática e muita honestidade, mas é a única maneira de podermos entrar em contato com as crenças que estão nos mantendo enraizados em um sistema de pensamento que está nos causando muita dor. A dor está vindo de acreditarmos nas mentiras do ego, e não da situação, nesse caso, os assassinatos. É muito importante praticarmos isso sem negarmos quaisquer dos sentimentos ou pensamentos que tenhamos sobre os eventos ultrajantes nesse mundo de medo e ódio do ego, e sem forçarmos a nós mesmos a aceitar um novo sistema de crenças que desafia nossa perspectiva egóica usual. Isso só vai nos entrincheirar em nossas visões equivocadas e nos tornar mais amedrontados. Se estivermos dispostos apenas a dizer “talvez eu esteja errado sobre isso”, então, o mundo que nós fizemos e todos os nossos relacionamentos, incluindo aqueles a quem “amamos”, se tornam nossa sala de aula para aprendermos a interpretação do Espírito Santo sobre tudo o que experienciamos, em vez de servir como uma distração. (Note: o Curso usa o termo “feito” para o mundo do ego. “Criação” refere-se à extensão do amor de Deus apenas no nível da Mente). O Curso nos diz que o Espírito Santo não vai tirar qualquer um dos nossos relacionamentos especiais de nós, mas que, em vez disso, vai nos dar uma interpretação e um propósito diferentes para eles. Sem eles, não ficaríamos cientes das nossas crenças equivocadas sobre nós mesmos ou dos nossos julgamentos (quer sejam bons ou maus) que nos mantêm em nosso sono profundo. Nós mesmos nos fizemos ficar com medo do que é real, e é por isso que temos um Professor que está nos convidando a dar os pequenos passos com Ele em direção a uma nova forma de pensar. Se fizermos isso com Jesus ou o Espírito Santo ao nosso lado, não vamos estar solitários ou mortos. Eventualmente, estaremos totalmente despertos do sonho, com a compreensão de que estávamos de fato apenas dormindo, sem nenhum pensamento ou necessidade de morrer. Nesse meio tempo, cada passo no perdão nos leva para mais perto da nossa verdade, onde nossa família vai incluir a todos, e não vamos experienciar qualquer senso de perda.



Kenneth Wapnick - Q & A - FACIM

Visitem o site e conheçam o trabalho do UCEM: http://www.grupomera.com.br/

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

domingo, 5 de setembro de 2010

Alerta que está colocado na porta de um espaço terapêutico.

Via e.mail Beatriz Amaral - Editora B


O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza
O coração infarta quando chega a ingratidão.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a "criança interna" tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!
O plantio é livre, a colheita, obrigatória ...preste atenção no que voce esta plantando,pois será a mesma coisa que irá colher!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

UM REMÉDIO SEGURO - CHARLES FILLMORE

Sente-se todas as noites, por meia hora e mentalmente perdoe cada pessoa contra quem sinta qualquer mágoa ou antipatia. Se teme ou tem prevenção, contra um animal que seja, mentalmente peça-lhe perdão por isso e irradie-lhe um pensamento de amor.
Se você acusou qualquer pessoa de injustiça, se se referiu a alguém desairosamente, se criticou ou deu ouvidos a diz-que-diz-que, sobre alguém, retire as suas palavras, pedindo-lhe perdão, em silêncio.
Se teve um mal entendido com amigos ou parentes, se está litigando ou em questão com alguém, faça tudo, em seu poder, para terminar essa desunião.
Veja todas as coisas e todas as pessoas como realmente são - Espírito puro - e irradie-lhes os seus mais poderosos pensamentos de amor.
Não vá deitar-se, à noite, sentindo ter um único inimigo, neste mundo.
Seja cuidadoso em não pensar mal ou dizer uma palavra que possa ofender a quem quer que seja.
Seja paciente, amoroso e afável sob qualquer circunstância. Você conseguirá fazer isso se for fiel à hora do silêncio, porque será auxiliado, então, a superar o sentimento carnal de egoísmo.
Há uma lei imutável sustentando esse método de cura. Deus é amor e o amor se manifesta como vida. Deus se exprime assim, em e através, de todas as Suas creações. Se fizermos qualquer coisa, para terminar com o amor de qualquer pessoa estamos bloqueando o amor de Deus; por essa forma estamos limitando a vida que flui através de todos .
Quando nos afastamos do nosso próximo, e por essa maneira cortamos os liames do amor que nos liga a todos, como homens e mulheres, nós ao mesmo tempo secionamos as artérias e veias, através das quais, flui a vida universal. Então, nos tornamos meros feixes de nervos tensos, trêmulos e agitados, com medo e fraqueza e finalmente morrendo por falta do amor de Deus.
Mas o Espírito onipresente procura sempre fluir em e através de nós e estimular cada uma de nossas faculdades. Precisamos contudo, pelas nossas palavras e atos, reconhecer essa Presença toda poderosa como um fator atuante em nossa vida, porque cada um de nós tem livre arbítrio inerente, que recebe ou rejeita tudo, não se excetuando nem mesmo Deus.
Auto-condenação é também um grande erro, que leva a conseqüências calamitosas. Se você se acusou de ignorância, tolice, medo, doença, ansiedade, pobreza, raiva, ciúme, avareza, ambição, fraqueza, ou se está melancólico ou se permite tristezas, peça perdão, por tudo, ao Pai amoroso, em cuja imagem e semelhança você tem, espiritualmente, vida perfeita.
Diga muitas vezes a esta Onipresença:
"Agora entrego essas limitações humanas a Ti, ó Pai! Sou obediente à lei do meu ser e sei que em Ti sou destemido, verdadeiro, enérgico, sábio, puro, perfeito, forte, rico e corajoso. Tu és o meu poderoso Recurso e em Ti confio inteiramente."

Conversando Com Deus - Cena Emocionante!!! " Em Portugues (pt) "

domingo, 22 de agosto de 2010

Cura em oito cores

Branca, violeta, azul, verde, rosa... Nesta meditação, você imagina uma luz passeando pelos pontos vitais de seu corpo. Ao fim, seu espírito estará leve, a respiração, apaziguada, e o mundo ao seu redor, mais harmonioso. - Texto • Kátia Stringueto

Você acorda, toma café, ou nem isso, sai para o trabalho, resolve problemas, liga para marcar ou desmarcar uma consulta, enfrenta o trânsito, paga as contas, retorna a ligação de alguém querido e esquece, muitas vezes, de dedicar alguma atenção a si mesma – por mais breve que seja. Quando chega ao término do dia exausta, é compreensível que o maior desejo seja se jogar na cama. Mas, se uma meditação ajudasse a ter um pouco mais de autodomínio (ao menos físico e psíquico) no meio da correria diária, você se animaria a investir nela? A promessa é atraente: comece agora e se beneficie com mais concentração, saúde e equilíbrio.
A base é o reconhecimento, no cor po, dos pontos de força vital – os chamados chacras. Eles estão alinhados, como você provavelmente já ouviu falar, do topo da cabeça ao fim da coluna. A diferença, nesta meditação, é que um oitavo chacra será incluído: o chacra transpessoal, situado a 15 cm do topo da cabeça. Esses oito pontos mantêm uma correlação com os órgãos, regem as emoções e garantem a ligação com o mundo espiritual. Em equilíbrio, fazem a energia fluir bem pelo corpo. Porém, quando estão em desarmonia, podem criar nós de energia, que se repercutem em dificuldades nos relacionamentos e até em doenças.
É mais ou menos como acontece com o campo de energia da casa, que os chineses conhecem tão bem e é especialidade de Silvana Helena Occhialini, autora do recém-lançado Feng Shui, o Poder de Atrair a Prosperidade (ed. Roca). Segundo esse sistema de harmonização de ambientes, a energia chi deve circular livremente para não criar bloqueios e prejuízos aos moradores.
O mapa para localizar esses pontos é o ba-guá, dividido em oito áreas: prosperidade, família, carreira, relacionamento, criatividade, sabedoria, sucesso e amigos. Segundo a estudiosa, cada área dessa bússola pode ser associada a um chacra. O canto da prosperidade, por exemplo, está relacionado ao chacra básico, o da sobrevivência, segurança e estabilidade. “Quem fez essa analogia foi uma das maiores especialistas em feng shui do Ocidente, a psicóloga americana Nancy SantoPietro”, explica Silvana.
Para alinhar os pontos vitais, recarregando a energia pes soal, Silvana aprendeu com a mestra Nancy a meditação das cores. Com ela, somos orientados a visualizar uma luz branca que purifica o corpo, descendo do topo da cabeça, com o cuidado de vibrar em cores específicas cada vez que passa por um chacra. “Como toda forma de meditação, essa é uma ferramenta de apoio. É normal, às vezes, não conseguirmos visualizar a cor representativa de um ponto, e essa informação deve ser pensada depois. Pode ser um dado de que aquela parte do corpo e o que ela significa estejam em algum tipo de sofrimento. Reconhecer isso é se alinhar com o propósito de curar”, diz Silvana.
Uma possibilidade é ir para a meditação com o objetivo de resolver uma questão específica. O equilíbrio dos chacras promove a melhora da saúde. Mas a cura não precisa ser só de problemas físicos. “Meditar sempre ajuda a ver com mais clareza”, lembra a especialista.

Chacra transpessoal
LOCALIZAÇÃO
15 cm acima do topo da cabeça.
COR
Branca.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Amigos.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Este centro está associado com o caminho da alma. Ele impediria as vibrações energéticas negativas de afetarem o corpo.

Chacra coronário
LOCALIZAÇÃO
No topo da cabeça.
COR
Violeta.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Sucesso.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Problemas nos olhos, no sangue, distúrbios cerebrais.

Chacra frontal
LOCALIZAÇÃO
Entre as sobrancelhas.
COR
Azul-índigo.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Sabedoria.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Afeta também os olhos e ainda pode provocar, por exemplo, sinusite, perda de audição, infecções no ouvido, dores de cabeça.

Chacra laríngeo
LOCALIZAÇÃO
Na garganta.
COR
Azul-celeste.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Criatividade.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Assuntos  ligados a boca, dentes, gengiva, garganta, dores no pescoço, problemas na tireóide.

Chacra cardíaco
LOCALIZAÇÃO
No centro do peito.
COR
Verde ou rosa.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Relacionamento.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Problemas do coração, pressão alta, infecções respiratórias, artrite, problemas ãos, braços, ombros e coluna.

Chacra do plexo solar
LOCALIZAÇÃO
Na boca do estômago.
COR
Amarela.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Carreira.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Diabetes, distúrbios de estômago, fígado e intestino, viroses, exaustão, ansiedade, insônia, fraqueza, medos, raivas e culpas.

Chacra social
LOCALIZAÇÃO
Abaixo do umbigo.
COR
Laranja.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Família.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Sistema reprodutivo, coluna, vesícula, útero, rins e vias urinárias.

Chacra básico, da sobrevivência, segurança e estabilidade
LOCALIZAÇÃO
Na base da coluna.
COR
Vermelha.
ÁREA DO BA-GUÁ ASSOCIADA
Prosperidade.
INTERFERÊNCIA NA SAÚDE
Ossos, costelas e região pélvica, joelhos, pés, nervo ciático e tornozelo.
 
Meditação para equilibrar os chacras

Esta meditação leva cerca de 14 minutos. Porém você pode aprender os conceitos básicos e se deixar guiar pela intuição. O mais importante é entender o processo e relaxar.
Sente-se num lugar agradável, relaxe e inspire lenta e profundamente. Traga sua atenção para o topo da cabeça e visualize uma luz branca. A cada inspiração e expiração, a luz se tornará mais clara e brilhante.
Inspire o branco, preenchendo o chacra coronário e iluminando o topo da cabeça. Lentamente, transforme essa luz na cor violeta. Imagine que ela fica mais forte. Suavemente, volte o violeta para a cor branca brilhante.
Continue a respirar e vagarosamente transporte a luz por meio da inspiração para o sexto centro de energia, entre as sobrancelhas.
Inspire a luz branca no centro dessa área, preenchendo- a e permitindo que a luz circule em volta dos olhos e atrás deles. Faça com que o branco se transforme em azul-índigo. A cada inspiração, traga o índigo para seu terceiro olho, circundando a área externa e em volta dos olhos. Inspire e expire.
Agora, novamente inspirando, retorne ao branco brilhante e conduza-o para o chacra laríngeo – o centro de sua garganta, o quinto centro de energia. Visualize muita luz nesse ponto. À medida que continuar a inspirar a luz em volta e atrás do pescoço, permita que a luz preencha sua boca. Continue no branco e visualize que ele limpa esse centro de energia. Mantenha lento o ritmo da respiração e torne a luz azul-celeste. Nesse tom, preencha a garganta, atrás do pescoço, e a boca. Inspire e expire. Deixe o azul virar branco e traga a luz para baixo, para o centro do coração. Vagarosamente, envolva o coração com essa luz, permitindo que ela se mova para ombros, braços e mãos. Em seu coração, essa energia se torna verde. Inspire verde dentro de coração, costas, área em volta dos ombros, braços e mãos. Expire. A luz verde passa para o branco.
O branco chega ao terceiro centro de energia, o chacra do plexo solar. Preencha o estômago com essa luz. Transforme-a em energia de cor amarela. Respire devagar e faça-a se tornar branca.
Agora, a luz branca chega ao chacra social, ou umbilical, mais ou menos 5 cm abaixo do umbigo, preenchendo os intestinos e a parte baixa das costas. A cor fica laranja, ocupando toda essa área. Inspire e expire a cor.
Sem pressa, transforme-a em branco e conduza para o primeiro centro de energia, seu primeiro chacra, na base da coluna. Visualize a cor branca nesse ponto, preenchendo coxas, joelhos, pernas, pés e dedos. Aos poucos, essa cor se torna vermelha. Imagine-a na base da coluna e descendo para pés, pernas e dedos. Inspire e expire.
Torne a visualizar a luz branca. Traga agora essa energia para cima, de volta para o segundo centro, depois para plexo solar, coração, garganta, chacra frontal e entre as sobrancelhas, e conduza para o topo da cabeça. Inspire profundamen te e conduza agora para aquele lugar seguro e repousante, a cerca de 15 cm acima da cabeça. A cada inspiração, a luz estará mais brilhante, fortalecida. Lentamente, faça uma respiração e traga sua atenção de volta ao ambiente. Inspire.

Fonte Revista Bons Fluidos